Reviravolta: polícia acha vestígio de sangue na casa de idosa enterrada no quintal pela filha

Filha disse que mãe morreu de causas naturais

Com uma nova informação, o caso da idosa Helena Chagas Costa de 77 anos, que foi enterrada no quintal de sua residência pela filha, uma técnica de enfermagem, tem novo rumo já que a polícia teria encontrado vestígios de sangue em um dos cômodos da casa.

O corpo da idosa foi encontrado em outubro do ano passado enterrado no quintal de sua casa, em Três Lagoas – a 338 quilômetros de Campo Grande. Foi feita exumação do corpo, que não apresentou sinais de violência.

Agora, com as novas evidências, o delegado que cuida do caso Marcílio Ferreira Leite já encaminhou o inquérito com as novas informações ao poder judiciário, segundo o site JP News. O material coletado na casa foi encaminhado para análise em Campo Grande e segundo o delegado, “com o resultado saberemos se dona Helena morreu de causas naturais ou de violência”.

A técnica de enfermagem está presa no presídio feminino da cidade. Quando foi detida, em depoimento a filha da idosa contou que enterrou a mãe no quintal de casa para ficar perto dela, e que não queria passar pelo processo doloroso do sepultamento.

A técnica de enfermagem disse não saber os motivos da causa da morte da mãe, e que não tem acesso a nenhum benefício da idosa. Ainda em depoimento, a mulher contou que um dia antes da morte de Helena, a idosa se alimentou normalmente e foi se deitar, e só no dia seguinte percebeu que a mãe estava morta.

Segundo o MP uma investigação foi aberta por maus-tratos contra a técnica de enfermagem, já que havia denúncias de que ela maltratava a idosa, que teve o corpo encontrado enterrado no quintal de casa. A vítima havia desaparecido, no dia 2 de outubro de 2018.

 

 

 

Mais notícias