Professor procura delegacia na Capital após ser acusado de aliciar alunas

Um professor de educação física de 42 anos procurou a polícia após ser acusado de aliciar alunas em um projeto do CRAS (Centros de Referências e Assistências Sociais), em um bairro da região sul de Campo Grande.

O professor procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, onde fez um boletim de ocorrência por calúnia. Ele contou que durante o período matinal desta quinta-feira (17), dava aula, quando teve que chamar a atenção de alunas para o cumprimento do horário de almoço.

Segundo ele, uma professora chamava as alunas para almoçar, porém elas não estavam obedecendo. Na manhã desta sexta-feira (18), a mãe de duas alunas, foi ao local com um tio das meninas. Lá, a mãe contou que iria procurar a polícia, pois o professor estaria aliciando as garotas.

De acordo com o professor, ele foi acusado pela mãe de pegar na cintura e queixo das meninas, e elas não estariam gostando das atitudes. O professor conta que uma outra professora testemunhou os fatos. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Mais notícias