Professor é suspeito de “passar a mão” e enviar mensagens de assédio a alunas

Homem de 48 anos dá aulas em uma escolar particular

Professor de 48 anos é suspeito de assediar alunas de uma escola particular onde atua em Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande. Conforme apurado, ele teria passado a mão em uma garota de 16 anos e enviado mensagens a outras da mesma turma, por WhatsApp.

Segundo a Polícia Civil, na quarta-feira (26), os pais de uma das meninas procurou a DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) para registrar boletim de ocorrência. A vítima alegou que na terça-feira da semana passada, estava com colegas na cantina, quando o professor se aproximou e a tocou nas nádegas.

As estudantes ficaram sem reação. No dia seguinte, durante uma atividade, o suspeito e a garota ficaram sozinhos, oportunidade em que ele teria afirmado que a jovem gostou do assédio, tendo em vista que demorou a informar a coordenação. Em seguida, a estudante informou a direção.

O professor foi chamado para uma reunião com a coordenação, assim como  a vítima. Em seguida, ele foi dispensado e a vítima conversou sozinha com outras professoras, oportunidade em que o caso foi levado ao conhecimento dos pais, e em seguida à polícia.

Além disso, o professor teria enviado mensagens de assédio a outras estudantes. De acordo com a polícia, outras jovens podem ter sido alvo. Informações apontam que o suspeito teria, inclusive, deixado Ponta Porã, imaginando que poderia ser preso. O caso é investigado.

Mais notícias