Presas na Operação Halloween teriam comandado outros tribunais de crime do PCC

Uma outra execução teria ocorrido em Corumbá

Lideranças do PCC (Primeiro Comando da Capital), presas durante operação policial nesta quinta-feira (31), teriam comandado a morte de Érica Rodrigues Ribeiro, de 29 anos, e também execução semelhante em Corumbá, cidade a 444 quilômetros de Campo Grande. Pelo menos 18 pessoas já foram presas durante a Operação Halloween.

Informação do delegado Ailton Pereira, do SIG (Setor de Investigações Gerais), passada durante coletiva de imprensa é de que essas mulheres teriam participado de crime semelhante em Corumbá. Trata-se de tribunal do crime, em que lideranças da facção julgam determinada pessoa por algum ato considerado uma ‘infração’.

Conforme o site JP News, 18 dos 19 mandados de prisão já foram cumpridos, além dos 10 mandados de busca e apreensão. A operação da Polícia Civil acontece em Três lagoas, Nova Andradina, Campo Grande, Água Clara e Bataguassu.

Homicídios

Érica foi encontrada morta na região da cascalheira de Três Lagoas em 3 de setembro, assassinada com 40 facadas. O crime teria acontecido após a descoberta de que ela abusava sexualmente de uma criança e mandava os vídeos que fazia para o marido, que estava preso.

O tio da criança que foi abusada e a avó da menina, de 50 anos, que teria sido cúmplice no assassinato de Érica, foram presos e levados para a delegacia. A criança teria sido abusada por aproximadamente um ano. Segundo o delegado Roberto Guimarães, o tio da menina que cumpria pena no semiaberto por tráfico de drogas soube dos abusos e planejou o assassinato.

Na época, quatro acusados pelo crime foram detidos e tiveram as prisões decretadas pela 1ª Vara Criminal local. Entre os presos estavam uma mulher de 31 anos e dois homens de 22 anos. No dia 8 de setembro, Adelice Aparecida Queiroz Honorato, de 42 anos, a ‘Viúva Negra’, foi presa no interior paulista por participação no crime.

Já em Corumbá, o último caso divulgado pelo Midiamax de tribunal do crime foi a morte de Danielle Pereira de Magalhães. A adolescente foi encontrada morta a facada e tiros em uma área de trilha no Loteamento Pantanal.

Danielle teria sido assassinada por fazer parte do CV (Comando Vermelho), facção rival ao PCC. Na época foram presos Tuanny dos Santos de 27 anos, André Benites Chimenes conhecido como ‘Já Vai’, Sebastião dos Santos Avelar conhecido como ‘Pele’, Flávio Elias Magalhães conhecido como ‘Flavinho’. Ellen Nara Martins Romeiro, conhecida como ‘Dominique’, foi identificada e era procurada por participar do crime.

Até o momento, não há confirmação de que este tenha sido o homicídio arquitetado pela mesma liderança que comandou a morte de Érica.

Mais notícias