Policial preso na Omertà ficará definitivamente em presídio federal

‘Corno’ é apontado como gerente da organização criminosa

O juiz corregedor do Presídio Federal de Mossoró (RN), Walter Nunes da Silva Junior, decidiu pela inclusão definitiva do de Márcio Cavalcanti da Silva na unidade. A decisão foi comunicada ao TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) nesta segunda-feira (16). Márcio cumprirá a pena em RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) por 360 dias, a contar de 12 de outubro deste ano.

Na decisão, o juiz relembra tentativa da defesa de indeferir a transferência de Márcio Cavalcanti, o ‘Corno’, alegando que ele deveria cumprir pena em uma cela da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande. Na tentativa de pedir o indeferimento, os advogados ainda relataram que ele era apenas um amigo da família Name e por isso era visto na casa.

Já o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) se manifestou a favor da inclusão definitiva do policial no RDD, no Presídio de Mossoró. O juiz ainda decide pela inclusão no presídio federal pontuando que não há quaisquer dúvidas da necessidade do isolamento do policial civil em sistema penitenciário federal de segurança máxima.

Márcio foi preso em 27 de setembro deste ano, no âmbito da Operação Omertà, deflagrada por uma força-tarefa que uniu forças entre Polícia Civil, MPMS através do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e Polícia Militar que auxiliou no cumprimento dos mandados.

Conforme as investigações, o policial civil é apontado como gerente da organização criminosa, ligada a execuções em Campo Grande, entre outros crimes.

Mais notícias