Publicidade

Polícia indicia detento que amarrava e estuprava enteada em Campo Grande

Abusos ocorriam na casa onde ele mora com família

O detento acusado de amarrar e estuprar a enteada de 12 anos, foi indiciado por estupro de vulnerável, conforme as informações da delegada da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Anne Karine Trevisan. O homem cumpre pena na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande.

A Depca cumpriu, no último dia 16 de maio, mandado de prisão preventiva em favor do detento, que já está preso pelo crime de coação do curso do processo, quando coagiu as filhas a mentir durante uma investigação sobre homicídio, ocorrido no Mato Grosso. “Elas foram testemunhas do crime, mas ele as coagiu para que mentissem”, confirmou a delegada. Após esse fato, ele foi preso e encaminhado a Máxima, no final do ano passado.

Antes da prisão, o detento morava em Campo Grande com a esposa, duas filhas e a enteada, que era estuprada mediante violência. “Ele batia nela, todos os abusos eram marcados por violência”, confirma Anne Karine. Os abusos duraram dois anos. “Ele chegava a amarrar a menina para violentá-la”, relevou Anne.

Conforme investigação da Depca, os abusos ocorriam na casa onde ele mora com a família. As filhas do suspeito foram ouvidas e afirmaram que não denunciaram porque eram ameaçadas pelo pai. O suspeito permanece preso, à disposição da Justiça.

Mais notícias