Publicidade

PCC planejava explodir presídio para resgatar brasileiros e matar ex-deputado, diz polícia do Paraguai

Facção brasileira briga pelo controle do narcotráfico na região de fronteira em Mato Grosso do Sul

A polícia descobriu um plano de resgate PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa brasileira que briga pelo controle do narcotráfico na região de fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul, para explodir um presídio no distrito paraguaio de Cambyretá.

Interceptações telefônicas feitas pela polícia paraguaia revelaram que membros do PCC planejavam resgatar dois líderes da facção presos por tráfico de drogas que estão detidos na penitenciária que seria o alvo da operação.

Segundo as autoridades do Paraguai, seriam resgatados Carlos Henrique Silva Candido Tavares e Oziel Riso de Sá.

As conversas de René Hofstetter, também preso que foi ‘batizado no PCC’ pelos brasileiros ainda teria revelado um plano de execução do ex-deputado Luis Felipe Villamayor, que já teve o filho assassinado em 2015.

Segundo o jornal paraguaio ABC Color, integrantes da facção criminosa brasileira estariam se organizando para executarem o plano de assassinato do ex-deputado. René está cumprindo pena de 12 anos pelo assassinato do filho de Villamayor.

Mais notícias