Desaparecimento de jovem após rescisão de trabalho completa 2 meses; polícia segue com investigações

Regiane foi vista pela última vez em ponto de ônibus no bairro São Jorge da Lagoa

Ainda é um mistério para a polícia o caso de Regiane Alves Medeiros Alcunha, 22 anos, que desapareceu no dia 13 de dezembro do ano passado, após sair de casa para fazer uma rescisão de contrato trabalhista, em Campo Grande.

A polícia já ouviu amigos, familiares e continua com as oitivas. “Nenhuma linha de investigação é descartada e continuamos com a investigação, ouvindo pessoas que viram ela antes, a família e amigos”, afirmou o delegado Carlos Delano.

Desaparecimento de jovem após rescisão de trabalho completa 2 meses; polícia segue com investigações
Regiane usava essa roupa quando desapareceu. (Foto: Facebook)

De acordo com as informações da família, no mesmo dia do desaparecimento, o celular da jovem já estava desligado.

Para o Jornal Midiamax, o marido de Regiane, Auro César Melgarejo Rodrigues, 24 anos, afirmou que ela não chegou a ir na empresa onde trabalhava para assinar a rescisão.

Regiane foi vista pela última vez em um ponto de ônibus, no bairro onde mora, São Jorge da Lagoa. A jovem é mãe de dois filhos, de 1 e 3 anos.

Desaparecimento de jovem após rescisão de trabalho completa 2 meses; polícia segue com investigações
Mais notícias