PMA e Ibama prendem e autuam em R$ 1,4 mil por pesca com arpão durante a piracema

Depois de diversas denúncias a respeito de pessoas pescando a menos de 1.500 das barragens de usinas hidroelétricas (local proibido e crime ambiental), especialmente da Usina de Jupiá e Sérgio Motta, a Policia Militar Ambiental e o Ibama realizam a operação “Arpão” na região de Três Lagoas e prenderam hoje (3) pela manhã, um paulista por pesca predatória.

De acordo com a polícia, o infrator (30), morador em Paulicéia (SP), foi preso quando pescava a menos de 80 metros da usina de Jupiá (local proibido) e ainda no período de defeso e com um arpão (petrecho proibido). Ele estava com roupa de mergulho e utilizava um barco com motor de popa 40 Hp, sendo toda a pescaria filmada pelas câmeras da empresa administradora da usina. No momento da abordagem, o pescador tentou fuga e jogou no rio os peixes capturados e petrechos de pesca. O barco e motor de popa foram apreendidos.

O infrator recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à Delegacia de Polícia Federal de Três Lagoas e responderá por crime ambiental de pesca predatória. A pena para este crime é de um a três anos de detenção. Ele também foi autuado e multado administrativamente em R$ 1,4 mil.

Mais notícias