Lavagem de dinheiro: PF cumpre mandados contra alvos em MS ligados ao ‘doleiro dos doleiros’

Dario Messer é pivô da Operação Câmbio Desligo, com 37 mandados em 3 estados, entre eles Mato Grosso do Sul

A deflagrou na manhã desta terça-feira (19), a Operação Patron contra organização criminosa ligada ao doleiro Dário Messer, que foi preso em julho deste ano. São cumpridos 37 mandados expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Mato Grosso do Sul está entre os estados alvos da operação. A operação faz parte de um desdobramento da Operação Câmbio Desligo, em julho deste ano.

A operação tem a finalidade de reprimir os crimes de lavagem de dinheiro e formação de Organização Criminosa, cometidos pelo núcleo que continuou as práticas criminosas para apoiar a fuga de Dario Messer, que foi preso em São Paulo em julho, ocultando o foragido e seus bens. A investigação identificou dinheiro ocultado do doleiro no valor de US$ 20 milhões, sendo mais de US$ 17 milhões em um banco nas Bahamas, e o restante pulverizado no Paraguai entre doleiros, casas de câmbio, empresários, políticos e uma advogada.

São cumpridos mandados na Cidade do Rio de Janeiro e Armação dos Búzios, Grande São Paulo e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai. Ao todo são 16 mandados de prisão preventiva, 3 mandados de prisão temporária e 18 mandados de busca e apreensão.

Em setembro deste ano, a 6ª Turma do STJ negou pedido de liberdade a Dario Messer, preso no âmbito da Operação Câmbio Desligo em julho deste ano. De acordo com o Ministério Público Federal, Messer é apontado como o “doleiro dos doleiros” e foi denunciado pelos crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e participação em organização criminosa.

Patron ou patrão é o termo reverencial de Dario Messer a Horácio Cartes, pessoa de maior confiança do doleiro no Paraguai, com influência política, e colaborador com o fim de auxiliá-lo a manter-se foragido das autoridades paraguaias e brasileiras.

Lavagem de dinheiro: PF cumpre mandados contra alvos em MS ligados ao 'doleiro dos doleiros'
Mais notícias