Publicidade

Passageira estuprada por motorista de aplicativo entrou em carro errado na Afonso Pena

Atacada, ela ainda gritou para motorista parar, mas ele a dominou e cometeu o crime

A passageira que foi estuprada no dia 12 de maio por um motorista de aplicativo quando saia de uma festa na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, teria chamado um veículo da Uber, mas entrou no carro errado, segundo ela mesmo relatou à polícia.

De acordo com o boletim de ocorrência, depois de sair da festa, um amigo teria pedido pelo aplicativo da Uber um motorista para a vítima. No entanto, assim que um veículo modelo Chevrolet Celta, de cor branca, chegou em frente ao buffet, a mulher entrou no carro sem conferir se era o indicado no aplicativo.

E não era. Assim que o amigo percebeu o equívoco, ele ligou para a vítima e avisou que ela tinha entrado no carro errado, pois seu motorista tinha acabado de chegar. Ela já estava longe e perguntou ao suspeito, que também era motorista de aplicativo se ele podia mudar a rota. Ele teria dito que sim, e que poderia então levá-a até sua casa.

No entanto, durante o trajeto, o motorista passou a fazer perguntas para a mulher. Ele perguntou se ela estava acostumada a pegar Uber e ainda se estava embriagada. Uma quadra antes de chegar ao destino, ela foi importunada com o motorista abrindo a calça e se expondo. Ela ainda pediu para ele parar pois queria descer, mas neste momento ele começou a passar as mãos no corpo dela e a dominou.

Ela ainda tentou impedir, e gritou por socorro e para que ele parasse. Foi quando o estuprador baixou o banco onde ela estava, a segurou pelos braços e a estuprou. A todo momento, ela pedia para que ele parasse, até que depois de 30 minutos o suspeito parou e deixou ela sair do carro.

A vítima foi levada para atendimento médico e as roupas que estava usando foram levadas para a polícia. Segundo a mulher, o motorista teria aproximadamente 1,70 de altura, cabelos lisos e olhos castanhos. A polícia ainda procura por ele.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a empresa para informações do episódio e aguarda posicionamento. Por telefone, a assessoria de imprensa da Uber do Brasil informou que aguarda detalhes do boletim de ocorrência, como as placas do veículo ou nome do motorista, para se manifestar.

Uber orienta no aplicativo

No próprio aplicativo, no entanto, a Uber orienta os clientes a sempre verificarem a placa, o modelo do automóvel e até o nome e foto do motorista indicado para cada corrida.

(Fonte: https://www.uber.com/br/pt-br/ride/safety/)

No website da empresa, as dicas de segurança são:

  1. Antes de embarcar, veja os dados do motorista no aplicativo
  2. Confira se o motorista, o modelo e a placa do carro conferem com as informações que você vê no aplicativo.
  3. Confirme com o motorista as informações antes de partir.

Botão de segurança no App

Além disso, o aplicativo Uber passou há alguns meses a oferecer três ferramentas de segurança: central de segurança, compartilhar minha viagem e botão “ligar para a polícia. ”Para acessar as ferramentas é só tocar no botão “Recursos de Segurança”, que fica localizado no canto superior direito do mapa.

Na central de segurança, o usuário tem acesso a informações sobre o seguro de acidentes pessoais, a verificação de segurança dos motoristas, código de conduta da comunidade Uber e tecnologia de prevenção de riscos.

Acessando a opção, compartilhar minha viagem, é possível enviar a sua localização à contatos de confiança que o usuário deve cadastrar. Através dessa ferramenta, é possível identificar quem é o motorista, a placa do carro e o status da viagem. O botão “ligar para a polícia” aciona as autoridades imediatamente, enviando a localização e informações sobre passageiro e motorista. (Fonte: Uber)

(Texto editado às 11h25 para supressão de trecho a pedido da assessoria de imprensa da Uber)

Mais notícias