Pai que matou bebê afogado está isolado na ala de estupradores de presídio

Evaldo disse que matou filho afogado e bacia porque queria se vingar da ex-mulher

Evaldo Christyan Dias Zenteno de 21 anos acusado de matar o próprio filho, Miguel Henrique dos Reis de 2 anos afogado em uma bacia na última quinta-feira (19) em Campo Grande, está em isolamento no Instituto Penal da Capital.

O rapaz está em isolamento na ala destinada a estupradores e pessoas que cometeram crimes de grande comoção popular, do Instituto Penal. Ele não passou pela triagem (cela correcional) pelo risco de morte que corria, após matar o bebê.

Segundo a assessoria da Agepen (Agência Estadual de Administração no Sistema Penitenciário) não há previsão para que ele deixe a ala de isolamento.

Na quinta-feira (19) Evaldo Christyan Dias Zenteno, de 21 anos, foi preso em flagrante após matar o filho de dois anos afogado em uma bacia, na casa em que morava no Guanandi. Ele ainda levou a criança para a Santa Casa de Campo Grande, já sem vida, e tentou mentir para os policiais sobre o crime dizendo que o bebê havia sido levado por assaltantes, que jogaram a criança dentro do córrego na Avenida Ernesto Geisel.

Antes do crime por volta das 6 horas da manhã de quinta (19), a ex-mulher teria ligado para Evaldo para saber do filho, momento em que ele teria dito que estava tudo bem com o menino. Já por volta das 14 horas, o rapaz ainda teria mandado uma foto do filho sentado em uma cadeira para a ex-mulher. E já às 16 horas ligado falando do suposto sequestro e em seguida da morte de Miguel.

Em depoimento na delegacia, Evaldo acabou confessando que matou a criança após descobrir que a ex-mulher tinha traído ele. Ele chegou a dizer que o menino estava dormindo quando foi colocado na bacia cheia de água. Evaldo teria premeditado o crime e foi bastante frio durante a prisão, sem demonstrar arrependimento ou tristeza pela morte do filho.