Nove que fizeram ‘justiça com próprias mãos’ após morte de menina serão julgados

Integrantes mataram homem que atirou em cabeça de menina durante assalto

Nove homens, integrantes de facção criminosa, serão julgados pelo assassinato de José Leandro Carvalho de Jesus, 18 anos. Eles teriam feito justiça com as próprias mãos, dentro do presídio, após José ter atirado em uma menina de 12 anos, em Três Lagoas, distante 326 km de Campo Grande.

José Leandro foi morto no dia 30 de abril de 2015, porque no dia 5 de dezembro de 2014, atirou na cabeça de Maísa Martins, de 12 anos de idade, após uma tentativa de assalto no Jardim Guanabara. A menina estava sentada na frente da casa de familiares, segurando um bebê no colo, quando foi atingida.

O rapaz se entregou para a polícia sete dias após a morte de Maísa. Na delegacia, ele afirmou que cometeu o assalto para conseguir dinheiro e pagar dívida de droga. Após preso, ele foi para o Estabelecimento Penal de Segurança Média de Três Lagoas, onde no dia 30 foi morto.

Os envolvidos obrigaram José foi obrigado a ingerir copo de leite com cocaína e foi asfixiado, depois de passar pelo ‘tribunal do crime’. Um dos envolvidos na morte dele dentro da penitenciária, seria tio da menina de 12 anos. Os julgamentos estão marcados para junho.

Mais notícias