‘Estava cego de raiva’, diz Pitboy em julgamento por espancar jovem em frente a câmeras

Em depoimento, Jhonny disse que não tinha intenção de matar Samuel e que só queria tirar satisfação

Durante seu depoimento na manhã desta terça-feira (17), em julgamento no Fórum de Campo Grande, Jhonny Celestino Holsback Bellezu acusado da tentativa de assassinato contra um jovem, que hoje está com 21 anos, em setembro de 2016, disse que não sabia o que estava fazendo.

Jhonny falou que queria apenas tirar satisfação da vítima que havia urinado na roda de seu carro, e que nunca teve a intenção de matar ninguém. “Estava cego de raiva e agi por impulso”, falou ele ao júri. O réu ainda alegou que não havia ingerido bebidas alcóolicas no dia do crime.

Quando questionado se teria parado de espancar Samuel, após pedidos de amigos dele, Jhonny contou que parou de bater por vontade própria e que quando sentiu o toque no ombro de um amigo ‘voltou a si’. Ele ainda disse que sua vida acabou naquele instante.

Segundo Jhonny, ele teve de parar os estudos, de trabalhar e na época até mudou de cidade por causa das ameaças que estava recebendo. “Envergonhei minha família e estou disposto a pagar pelos meus erros”, relatou. O Pitboy ainda disse que depois do vídeo da agressão vazar, os pais dele contrataram um policial para ficar à paisana em frente à sua casa.

A vítima também prestou depoimento e disse nesta terça (17) que no dia do crime estava em uma festa na companhia de um amigo, e que eles saíram do local e como estava com vontade de fazer xixi acabou mijando na roda do primeiro carro que viu estacionado na rua.

Quando isso aconteceu dois rapazes teriam gritado para ele, “Você está mijando no carro do Jhonny”. Ele teria pedido desculpas, sem saber quem era o dono do veículo saindo em seguida. Mas, em seguida quando chegava na casa de um amigo, dois carros pararam e o dono da residência falou para a vítima correr. O grupo alcançou a vítima e neste momento ele teria sentado no chão, “Eu aceitei apanhar”, disse em depoimento.

No dia do crime, Jhonny estava com outros amigos, mas foi ele o agressor evidenciado no vídeo. A vítima estaria urinando no pneu do carro de um dos rapazes e sofreu a tentativa de homicídio como forma de ‘punição’ segundo eles. O vídeo de toda ação chegou a um policial que conseguiu identificar e localizar os rapazes, descritos na época como ‘pitboys’.

Testemunhas que presenciaram a ação foram quem filmaram o ocorrido, enquanto algumas pessoas tentavam separar a confusão. Jhonny chegava a dizer no vídeo que mataria a vítima e aplicou uma ‘gravata’ até deixar o rapaz inconsciente. Em janeiro de 2018 outros três envolvidos no caso foram livrados das acusações.

Mais notícias