Nando pede calmante durante julgamento e diz que não aguenta mais falar de assassinatos

Se disse inocente dos crimes

Durante seu julgamento nesta quarta-feira (20), Luiz Alves Martins Filho, o Nando, pediu um calmante dizendo que já estava ficando louco dentro do presídio. Ele é julgado pela morte da adolescente Jenifer Luana Lopes, que foi assassinada em março de 2016.

Durante seu depoimento Nando se disse inocente de todas as acusações feitas contra ele. Chegou a falar que teria confessado todos os 16 assassinatos, no Danúbio Azul, depois de ser torturado por três policiais, quando da sua prisão em novembro de 2017.

Nando disse que conhecia Jenifer do bairro por saber que ela era autora de vários furtos na região e também por que usava drogas. Segundo Luiz Alves quem matou a garota seria Vasco – Nando teve um relacionamento amoroso com ele.

Ele ficou internado e saiu há três dias do hospital depois de colocar pedaços de pau dentro da barriga, através da bolsa de colostomia que usa. Nando teria feito isso em uma tentativa de cometer suicídio dentro do presídio, já que disse não aguentar mais ficar preso.

Michel Henrique Vilela Vieira julgado junto de Nando nesta quarta-feira (20), preferiu ficar em silêncio e não responder nenhuma das perguntas feitas tanto pelo juiz como pela própria defesa.

Nando já teria acumulado penas que chegam a 50 anos de prisão, sendo 45 anos só pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver.

 

 

 

Nando pede calmante durante julgamento e diz que não aguenta mais falar de assassinatos
Mais notícias