MPMS denuncia 12 na Omertà por organização criminosa e porte ilegal de arma

Gaeco denunciou empresário por chefiar organização criminosa

O MPMS (Ministério Público Mato Grosso do Sul) denunciou 12 presos da por integrarem uma organização criminosa suspeita de execuções em Campo Grande. 22 pessoas foram presas durante a deflagração da operação no dia 27 de setembro.

A primeira denúncia contra o empresário de 80 anos foi protocolada na última terça-feira (8), pelo promotor de justiça Pedro Arthur de Figueiredo por porte ilegal de arma de fogo. Name foi enquadrado no artigo 12 e 14 do Estatuto do Desarmamento. Junto dele foram denunciados também Adelino Louveira e José Antônio de Araújo, dois funcionários do empresário.

Já nesta quarta-feira (9) , Filho e mais nove por integrarem uma organização criminosa suspeita de execuções na Capital. Estão entre os denunciados os guardas- municipais Alcinei Arantes da Silva, e Rafael Carmo Peixoto, o militar reformado Andrison Correa e os policiais civis Márcio Cavalcanti conhecido como ‘Márcio Corno’, e Vladenilson Daniel Olmed, além de Elton Pedro de Almeida. O advogado Alexandre Gonçalves Franzoloso foi denunciado por obstrução da justiça. Ele teve a prisão revogada.

Investigações apontam que o empresário e seu filho, Filho seriam os chefes de uma organização criminosa responsável por pelo menos três execuções na Capital, Ilson Figueiredo assassinado em junho de 2018, Orlando da Silva Mendes e Matheus Coutinho Xavier assassinado a tiros de fuzil em abril deste ano.

Omertà

A ação desenvolvida na última sexta-feira (27), contou com 17 equipes do Garras, Gaeco e Batalhão de Choque da PM. Foram cumpridos 44 mandados na Capital, sendo 13 de prisão preventiva, 10 de prisão temporária e 21 de busca e apreensão. Informações são de que os empresários e Filho seriam suspeitos de chefiar uma milícia envolvida com execuções em Campo Grande. A polícia apreendeu R$ 150 mil em posse do empresário .

Foram presos durante a operação 23 pessoas entre elas e Filho. Os presos foram Alexandre Gonçalves Franzoloso, Elvis Elir Camargo Lima; Eronaldo Vieira da Silva; Euzébio de Jesus Araújo; Everaldo Monteiro de Assis; Frederico Maldonado Arruda; Igor Cunha de Souza; Luis Fernando da Fonseca; Rafael Carmo Peixoto Ribeiro; Rudney Machado Medeiros; além de Alcinei Arantes da Silva; Andrison Correia; Eltom Pedro de Almeida; Flávio Narciso Morais da Silva, José Moreira Freires; Juanil Miranda Lima; Marcelo Rios; Márcio Cavalcanti da Silva; Márcio Cavalcanti da Silva; Rafael Antunes Vieira; Robert Vítor Kopetski, Vladenilson Daniel Olmedo.

 

MPMS denuncia 12 na Omertà por organização criminosa e porte ilegal de arma
Mais notícias