Motorista é sequestrada por quadrilha e mantida em cativeiro por 10 horas

O carro foi roubado e recuperado quando chegava na Bolívia

Mulher de 37 anos foi vítima de sequestro e cárcere privado no fim da noite de sábado (2) e só foi liberada 10 horas depois, na manhã de domingo (3). Ela dirigia na região do Coronel Antonino quando foi sequestrada e teve o carro roubado.

Na madrugada do domingo, o marido da vítima procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro para comunicar sobre o desaparecimento da mulher, que tinha ido buscar a filha em uma festa e a deixado na casa do ex-marido. Logo após deixar a filha, ela desapareceu e só foi localizada na manhã seguinte.

Por volta das 14h30, a vítima e o marido voltaram na delegacia, onde ela contou sobre o sequestro. Conforme o depoimento da mulher, ela seguia pela Avenida Rodoviária com o Cruze branco, quando foi abordada por quatro homens armados, que estavam em um Palio azul marinho.

Um dos suspeitos apontou um revólver par a vítima e a colocou no banco de trás do carro, seguindo no veículo até o Jardim Noroeste. A mulher foi deixada em uma casa de madeira, onde era vigiada por outros dois homens. Ela só foi liberada por volta das 9 horas de domingo, quando foi levada até a Rodovia BR-163 por um dos bandidos.

O carro da vítima acabou apreendido na região de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, na divisa com a Bolívia, possível destino do veículo. Equipe da PRF (Polícia Rodoviária Federal) fazia fiscalização na ponte do Rio Paraguai quando abordou o motorista do Cruze, um rapaz de 25 anos.

O suspeito não portava nem CNH (Carteira Nacional de Habilitação), nem o documento do veículo. Ele confessou que tinha sido contratado para levar o carro até Corumbá por R$ 1 mil. O rapaz estava acompanhado de uma jovem de 21 anos e acabou preso em flagrante pela receptação.

A polícia tenta identificar os outros envolvidos no caso, que é tratado como roubo majorado pelo concurso de pessoas e pelo emprego de arma e ainda sequestro e cárcere privado.

Mais notícias