Publicidade

Morte de casal foi premeditada para encobrir assassinato de homem encontrado em lago

Filho de 9 anos de casal morto a facadas presenciou mãe ser estuprada

A morte do casal, Rosilene Rosa Pedro, 33 anos, e de seu marido Osvaldo Ferreira, 38 anos, mortos a facadas durante a noite de quinta-feira (6), em Dourados – a 225 quilômetros de Campo Grande, teria sido premeditada, segundo o delegado Rodolfo Daltro.

Daltro contou que Osvaldo teria confessado a premeditação dos assassinatos para encobrir outro crime que havia cometido, no último dia 2 de junho. Osvaldo teria visto Gelson de Oliveira Aurelo de 38 anos, assassinar Felismar, que foi encontrado com ferimentos profundos na cabeça e rosto dentro de um lago.

Gelson contou ao delegado que teria premeditado os assassinatos para não ser entregue por Osvaldo a polícia. Também foi preso neste sábado (8), Geovane da Silva Vasques de 18 anos, que participou do crime, inclusive, também estuprou Rosilene.

O filho de 9 anos do casal presenciou o pai ser assassinado e a mãe estuprada, mas antes de Rosilene ser morta a facadas, a criança fugiu e se escondeu em cima de uma árvore. Na manhã seguinte, sexta-feira (7), o menino foi até a escola e avisou os professores sobre o que havia acontecido.

Morte de Felismar

O corpo de Felismar foi encontrado por volta das 15 horas do dia 2 de junho, por indígenas que avisaram a polícia. Quando os militares chegaram ao local encontraram a vítima, com ferimentos profundos na cabeça e rosto. Próximo ao corpo uma garrafa de pinga e pedaços de madeira foram encontrados.

Uma testemunha disse que a vítima costumava frequentar um bar da região, que inclusive, vendia bebidas alcoólicas para menores, e que teria sido visto pela última vez no dia 1º. Informações são de que perto de onde foi encontrado o corpo teria acontecido uma festa.

Mais notícias