Matou o amante da ex esfaqueado depois de flagrar os dois na cama

Réu ficou foragido por mais de um ano

Em 7 de janeiro de 2018, por volta das 5h30, Jeferson Romeiro Rocha, 25 anos, foi morto esfaqueado por Gilberto Ricardo Moreira Júnior, de 36 anos, que confessou o crime. O réu vai a julgamento nesta quarta-feira (20) e alegou que matou por ciúmes, após ver a vítima e a ex-namorada dele juntos na cama.

O crime aconteceu em uma casa na Favela do Mandela, onde estavam Jeferson e a então namorada de Gilberto. Conforme relato da mulher à polícia na época, ela estava na casa com Jeferson quando o ex-namorado invadiu o local, a agrediu com uma paulada na cabeça e ela se escondeu embaixo da cama. Neste momento o autor teria começado a esfaquear Jeferson, o matando.

Aos jurados, Gilberto confirmou o crime. No entanto, ele contou que morava junto com a namorada, com quem conviveu por aproximadamente cinco meses. Um dia antes do crime ela teria contado para ele que estava grávida e disse que iria para a casa da mãe. Ele passou aquela noite bebendo com um primo da namorada e voltou para casa já por volta das 5 horas.

Segundo o réu, quando chegou em casa um vizinho disse que Jeferson e a namorada dele, com quem ele afirma que ainda estava namorando, foram até o local procurando por ele com uma faca em mãos. Gilberto afirmou ainda que foi até a residência do tio da namorada, mas não a encontrou.

Ele teria então lembrado que ela estava com Jeferson e foi até a casa do rapaz, que segundo ele era um conhecido com quem ele costumava tomar tereré junto. Na residência, os dois teriam dito para Gilberto entrar e, quando ele entrou no local, viu a namorada na cama com Jeferson.

Jeferson tinha passado por cirurgia e estava usando muletas. Na época testemunha contou que Gilberto deu um chute na perna do rapaz e o esfaqueou. Aos jurados, o réu afirmou que Jeferson portava a arma, se levantou da cama e o atacou, quando os dois entraram em luta corporal.

Promotora Mariana Sleiman mostra a faca usada no crime (Foto: Renata Portela)

Gilberto ainda contou que sofreu um ferimento no braço, quando conseguiu tirar a faca de Jeferson e o esfaqueou. Ao todo, o rapaz foi atingido por 5 facadas e morreu no local. O autor fugiu e ficou escondido em Jaú, no interior paulista, por aproximadamente 1 ano e 3 meses, sendo preso no primeiro semestre de 2019.

“Estraguei a minha vida por uma bobeira”, falou aos jurados. O réu confessou o crime e ainda disse “Vou pagar pelo que fiz, mas não sou uma pessoa ruim”. Ele ainda confirmou que tem duas passagens por porte de arma e é julgado nesta quarta-feira por homicídio qualificado.

Mais notícias