Mãe passa mal durante enterro de filho assassinado pelo próprio pai

Pai foi preso e confessou que matou filho afogado

A mãe de Miguel Henrique dos Reis, de dois anos de idade, assassinado pelo próprio pai em Campo Grande, passou mal durante o sepultamento do filho, na tarde desta sexta-feira (20) em Aquidauana, a 143 quilômetros de Campo Grande. Cerca de 100 pessoas, entre familiares e amigos acompanharam o funeral, no Cemitério Parque Cidade Natureza.

A mãe estava abalada e transtornada durante o sepultamento, marcado pela tristeza e emoção. “A última lembrança que tenho é dele pedindo mamadeira. A mãe dele ia fazer, mas ele falava que não queria da mãe, queria leite que a bisa fazia, porque era mais gostoso”, lembrou a bisavó de Miguel, Neide Maria Bogado, 69 anos, ao conversar com a reportagem do Jornal Midiamax.

Miguel foi morto afogado pelo próprio pai, nesta quinta-feira (19) no bairro Guanandi, na Capital. O motivo do crime seria porque ele não aceitava o término do relacionamento com a mãe da criança e queria de alguma forma, ‘atingir’ a ex-mulher.

Evaldo Christyan Dias Zenteno, 21 anos, foi preso em flagrante após matar o filho, ainda nesta quinta-feira. Ele ainda levou a criança para a Santa Casa de Campo Grande, já sem vida, e tentou mentir para os policiais sobre o crime.

Em depoimento na delegacia de polícia, Evaldo acabou confessando que matou a criança. Ele disse que o menino estava dormindo quando foi colocado na bacia cheia de água. Evaldo teria premeditado o crime e foi bastante frio durante a prisão, sem demonstrar arrependimento ou tristeza pela morte do filho.

Mais notícias