Justiça cancela audiência de assassino de estudante na fronteira com MS

Promotor responsável pelo caso alegou acúmulo de trabalho

Foi cancelada a audiência preliminar do julgamento de Christopher Andrés Romero Irala, de 28 anos, réu pelo assassinato da brasileira Erika de Lima Corte, 29, ocorrido em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, na fronteira com o município sul-mato-grossense de Ponta Porã a 346 quilômetros de Campo Grande. 

De acordo com o site Porã News, o procedimento deveria ter ocorrido nesta sexta-feira, mas o promotor Gabriel Segovia, responsável pelo caso, alegou acúmulo de trabalho e pediu para que a justiça paraguaia que suspendesse e remarcasse para uma nova data, tendo a solicitação atendida.

Conforme já noticiado, Erika cursava medicina e foi assassinada em seu apartamento localizada no centro da cidade, no dia 20 de agosto do ano passado. Uma colega chegou ao local e a encontrou morta na cama, com várias facadas, e acionou as autoridades do país vizinho.

Além dela, Andres é acusado de matar a estudante paraguaia Daisy Patricia Benítez Gómez, de 25 anos, no ano de 2012. Ela foi torturada e esfaqueada até a morte. Na época, o autor foi preso, mas logo ganhou liberdade e passou a trabalhar com o pai, fazendo instalações elétricas, serviço pelo qual acabou conhecendo Erika.