Juiz quer documentos idôneos para liberar atendimento por médico da família de Jamil Name

Empresário se recusou a receber atendimento de médico do presídio

Nesta terça-feira (8) foi recusado novamente o pedido feito pela defesa para que o empresário Jamil Name seja atendido por um médico da família. Name teria se recusado a ser atendido por uma médica da penitenciária.

Em despacho, a promotora de justiça alegou que a recusa de atendimento por parte de Jamil Name afasta a plausibilidade da alegação de que necessita de atendimento médico. Ainda foi relato na decisão, que todas as medidas cabíveis ao atendimento médico ao interno foram tomadas, só não ocorrendo a consulta por deliberação do próprio interno.

Por fim, a promotora afirma que “visando a manutenção da segurança, e igualdade entre os presos, e caso persista o interesse na consulta médica por especialista, deverá o interno apresentar documentação idônea que demonstre a necessidade de tal medida”.

No pedido feiro pela defesa foi alegado que que além de ser cirurgião cardiovascular, o médico solicitado exerce cardiologia clínica. Além disso, Name tem mais de 80 anos e precisa de cuidados permanentes para tratar problemas como diabetes, insuficiência vascular periférica, arritmias cardíacas e crise hipertensiva.

Mais notícias