Jogo de cartas provocou briga e morte de ‘Paraguai’ por atropelamento nos Los Angeles

Câmeras do Governo que deveriam ter filmado crime não estão funcionando

Osvaldo Ribas de 57 anos, conhecido como ‘Paraguai’ foi morto atropelado pelo amigo depois de uma briga em um jogo de cartas, no bairro Los Angeles, em Campo Grande. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas.

Familiares contaram ao Jornal Midiamax, que os dois eram amigos de longa data, e que o autor que é servente de pedreiro já teria feito vários serviços para Osvaldo. Nesta quinta-feira (8), os dois estavam bebendo e jogando cartas quando começaram a brigar por causa de dinheiro.

Neste momento, o servente de pedreiro passou a agredir a vítima, que ficou caída no chão. O autor, então, atropelou Osvaldo passando com o veículo por cima dele. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado, mas Osvaldo morreu dentro da ambulância.

O servente de pedreiro fugiu e só o carro dele foi encontrado pela polícia, na garagem da casa que ele alugava no bairro.

Câmeras de videomonitoramento

Câmeras de videomonitoramento foram instaladas no bairro, em 2015, mas não estariam funcionando. “Fomos atrás das imagens do momento do atropelamento, mas nos informaram que as câmeras não estão funcionando”, disse um dos familiares da vítima.

Investimento

O investimento para a instalação das câmeras foi de R$ 2,2 milhões do Governo Federal, com contrapartida do governo do Estado, na compra e instalação de 26 câmeras de alta resolução, o sistema atende 20 bairros e uma população de quase 50 mil pessoas.

Os equipamentos comprados e instalados que possuem visualização de 360 graus e alcance de quase mil metros, que funcionam 24 horas por dia capturando imagens que são armazenadas por mais de 30 dias.

 

(Colaborou Évelin Cáceres)

Mais notícias