Investigador que furtou maconha de delegacia e trocou fardos vira réu por tráfico

Outros dois suspeitos também foram citados

O investigador da Polícia Civil Eduardo Luciano Diniz virou em processo de tráfico de drogas, depois de furtar 177 quilos de maconha da delegacia de Polícia Civil de Itaquiraí, a 402 quilômetros de Campo Grande, onde estava lotado. Preso desde o dia 15 julho na 3ª Delegacia de Polícia da Capital, foi afastado de suas funções até julgamento do processo.

 Conforme denúncia do Ministério Público Estadual, ele pegou a droga que havia sido apreendida no dia 8 de julho e, se aproveitando do cargo, colocou em uma viatura da polícia e em seguida levou até uma propriedade rural em nome de Moisés Lopes Ferreira. 

Lá, eles deixaram os fardos de maconha e pegaram outra droga, de menor qualidade, e levaram de volta para a delegacia, a fim de tentar disfarçar o furto. Na ação, tiveram ajuda de Cristiano da Silva Marques. Os três foram denunciados por tráfico, associação para o tráfico e receptação. O investigador ainda responde pelo crime de peculato, além de procedimento na Corregedoria-Geral da Polícia Civil.

A justiça recebeu a denúncia e os citou para que estejam cientes das acusações e apresentam as defesas. Durante as investigações, foram apreendidos uma arma calibre 32 e sacos utilizados para transporte e armazenamento da droga. No dia 10 de junho foi descoberto o desaparecimento de 100 quilos de cocaína da Delegacia de Aquidauana. A partir disso, foi emitido comunicado para todas as unidades policiais pela Corregedoria, informando como agir neste tipo de situação.

 

 

Mais notícias