Interno da Máxima encomenda furto de armas e joias em cidade do interior de MS

Armamento foi apreendido em Campo Grande

Na noite de domingo (22), rapaz de 25 anos foi detido em flagrante em um ônibus em Campo Grande por participar do furto de armas de fogo e joias em Rochedo, cidade distante 81 quilômetros. Ele confessou que cometeu o crime a mando de um interno do Presídio de Segurança Máxima.

No começo do mês foi registrado o furto de armas e joias em uma residência de Rochedo. O proprietário informou à polícia que quando chegou na casa percebeu que a porta tinha sido arrombada e as gavetas e armários revirados. Foram levados um carregador da pistola MD7 com 13 munições, além de 70 munições .40.

Também foram furtados um relógio feminino, um Rolex masculino, joias de ouro, dinheiro e uma pistola G2C. Já na noite deste domingo, Jinaldo Lopes da Silva Neto estava em um ônibus na MS-040, que foi abordado por policiais do Batalhão de Choque. Contra o rapaz já havia mandado de prisão em aberto por conta do furto cometido e Rochedo e ele foi detido e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

Ele confessou o crime e disse aos policiais que veio para Campo Grande entregar os materiais furtados para uma mulher de 42 anos, a mando de Osmar Ferreira da Silva, o ‘Branco’, que está preso na Máxima. Pelo serviço ele recebeu R$ 750. Ele informou o endereço da mulher aos militares e na casa foram encontrados os materiais, além de uma pistola .40 e uma espingarda calibre 22.

Jinaldo e Geovania da Silva foram presos e o caso é tratado como associação criminosa, posse irregular de arma de fogo de uso restrito e receptação.

Mais notícias