Publicidade

Aqui não: mais membros brasileiros do PCC são expulsos do Paraguai

Estavam cumprindo pena de 14 anos de prisão

Foram expulsos do Paraguai, nesta segunda-feira (6) dois brasileiros integrantes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Eles estavam cumprindo pena no Grupo Especializado da Polícia Nacional, mesmo lugar onde estava preso Marcelo Piloto, que foi deportado no dia 19 de novembro de 2018 do país.

Foram expulsos Carlos Henrique Silva Candido Tavares, de 39 anos, e Oziel Rizzo de Sá de 37 anos, que foram entregues a Polícia Federal do Brasil. Eles cumpriam pena de 14 anos após serem capturados em novembro de 2014, depois de fazerem uma família refém.

Foram mais de oito horas de negociação para que a dupla se entregasse, segundo o site ABC Color. Os dois estavam presos no presídio de Cambyretá sendo transferidos depois para o Grupo Especializado. Ainda há 17 integrantes da facção presos, que segundo o governo paraguaio devem ser deportados para o Brasil.

Mais notícias