Integração de dados é essencial no combate ao crime, diz Coordenador de Fronteiras em MS

Representante de Moro destacou diálogo para formação de projetos

Representante do ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro, Eduardo Maia Bettine, Coordenador-Geral de Fronteiras, destacou nesta quinta-feira (22) durante o 2º Fórum Permanente de Segurança na Fronteira que acontece na UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) que a integração de dados e recursos humanos é essencial no combate ao crime organizado.

“Nós estamos participando de todas as tratativas para poder ajudar e mostrar a importância das polícias e da sociedade civil. O contrabando e o descaminho afetam não só o Estado, mas todo o país e é preciso mostrar que a população tem que estar ao lado da fiscalização”, disse.

Betinne afirmou que somente a integração entre as polícias militar, federal, civil, rodoviária será capaz de dar resposta rápida no combate ao crime. “Principalmente quando se trata de operação. Não pode cada um ficar no seu canto, guardando informação. É preciso estratégia para se ter uma resposta unificada”, disse.

Ex-ministro do presidente Jair Bolsonaro e consultor da ONU (Organização das Nações Unidas), o general Carlos Alberto dos Santos Cruz esteve no evento e disse acreditar que a integração precisa ser promovida por meio de mais fóruns e encontros que discutam a segurança pública.

O Fórum é promovido pela Comissão de Segurança Pública da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul) e Acicg (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande).

O objetivo do evento é debater a situação de fronteira e assuntos de interesse da Segurança Pública do Estado, além de promover a integração entre as forças de segurança, sociedade civil e entidades da área, na busca de soluções aos problemas existentes.

Serão, ao todo, cinco painéis. Entre os convidados, os representantes do Ministro Sérgio Moro, Eduardo Maia Bettine Coordenador-Geral de Fronteiras; e Mário Robson que é Coordenador do Arco Central da Coordenação-Geral de Fronteiras e Policial Federal.

Os outros debatedores são o Ministro de Fronteiras de Portugal, Carlos Alberto Matos Moreira; Ministro Arnaldo Giussio, da Secretaria Antidrogas do Paraguai; Consultor da Organização das Nações Unidas (ONU), General Carlos Alberto dos Santos Cruz; Superintendente Regional da Polícia Federal, Cléo Matusiak Mazzotti; Superintendente Regional da Polícia Rodoviária Federal, Luiz Alexandre Gomes da Silva e o Delegado da Receita Federal em MS, Edson Ishikawa.

Mais notícias