Inocentado em 3 julgamentos, comparsa de Nando diz que confessou sob tortura

Claudinei negou conhecer Nando e a 'Alemão', assassinado em 2014

Claudinei Augusto Ornelas Fernandes negou envolvimento no assassinato de ‘Alemão’, morto em 2014, no Danúbio Azul, em Campo Grande, em depoimento no julgamento desta sexta-feira (22). Ele já foi inocentado em outros três juris.

Durante seu depoimento, Claudinei disse que só confessou os crimes depois de ser preso e torturado na delegacia. Ainda segundo o réu, ele só conhecia Nando de vista do bairro e nunca tinha ouvido falar do ‘Alemão’.

Claudinei já foi inocentado em outros três julgamentos, sendo o primeiro em abril, quando foi a júri pelo assassinato de Ariel Fernando Garcia Lima Teixeira, em maio foi considerado inocente pelo homicídio de Daniel Gomes de Souza, de 17 anos, e no dia 5 de novembro deste ano pela morte de Bruno Santos da Silva, assassinado em 2013.

Nando também prestou depoimento e negou os assassinatos imputando a culpa para seu amante na época, o Vasco, que segundo ele seria o autor de todas as mortes no Danúbio Azul. Luís Alves ainda falou que sabia da localização dos corpos por que era levado ao lixão por Vasco para manter relações sexuais com ele, e Jeová mostrava onde estavam enterradas a vítimas.

Depois de prestar depoimento Nando foi levado para a cela e começou a gritar e a se bater contra uma parede, além de quebrar uma cadeira quando Claudinei começou a dar om seu depoimento. Policiais foram até a cela e acalmaram Luís Alves, que foi levado novamente para o presídio.

O julgamento desta sexta (22) é pelo assassinato de ‘Alemão’, morto em 2014 por Jean, Nando e uma terceira pessoa. Ele vendeu para um integrante do grupo criminoso uma TV e usou o dinheiro para comprar drogas. Ao descobrirem que o aparelho era furtado, os criminosos mataram o rapaz.

Mais notícias