Homem tenta forjar suicídio da mulher, mas é preso em flagrante por feminicídio

Um homem de 52 anos foi preso suspeito de ter forjado o suicídio de uma mulher de 47 anos em um loteamento do Assentamento Colorado em Iguatemi, cidade a 472 quilômetros de Campo Grande, nesta quinta-feira (21).

Um funcionário da Funai (Fundação Nacional do Índio), foi quem entrou em contato com a polícia, informando que uma pessoa do local teria encontrado o corpo de uma mulher. Uma equipe da Polícia Civil foi ao local, e encontrou a vítima ajoelhada ao solo, com marcas de corda no pescoço.

Em conversa com o homem de 52 anos, morador do lote onde ela foi encontrada, o suspeito disse que saiu bem cedo para roçar um loteamento, e encontrou o corpo da mulher, de joelhos, encostado na cerca. Ele também relatou que ela estava com uma corda no pescoço, afixada no arame da cerca, porém não estava amarrada, apenas com duas voltas.

Ele também relatou que deitou a mulher. No local, também havia um vizinho do suspeito e, ambos constataram o óbito. Os policiais começaram a questionar o homem de 52 anos que começou a entrar em contradição. De início, ele teria dito que não conhecia a vítima, porém, posteriormente, falou que a conhecia de vista.

Outros fatos que ele entrou em contradição, são pelo motivo de que no local não há visibilidade de sua casa e de que no horário em que encontrou o corpo, ele estaria trabalhando em um local distante.

Os pais da vítima relataram que a filha havia saído na terça-feira (10), para ir até a casa do suspeito. Logo depois, ele confessou que tinha um relacionamento amoroso com a mulher, mas negou que a matou. Diante dos indícios, ele foi preso em flagrante foi feminicídio.

Mais notícias