Homem foi degolado e jogado em rio ao brincar que denunciaria autor

Suspeito do crime foi preso no Paraná

Blanco Ferreira Neto, de 24 anos, foi preso nesta semana no Paraná, pela morte de Assunção Ojeda, de 47 anos, ocorrido no assentamento Nova Era, em Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande. A vítima foi esfaqueada diversas vezes, resultando em fraturas expostas, e degolada depois de brincar, dizendo que sabia das “broncas” e que o denunciaria.

Conforme o delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil, Juliano Cortez Toledo Penteado, responsável pelo caso, Ojeda foi visto pela última vez jogando sinuca e bebendo na companhia do suspeito, em um bar localizado na Vila Secador.

Como ele não voltou para casa, a família registrou boletim de ocorrência de desaparecimento e dois dias depois a Polícia Civil encontrou o corpo da vítima boiando no rio Dourados.

Provas colhidas durante a perícia e as investigações realizadas pelo delegado Juliano, o delegado Alcides Bruno Braun e por investigadores, comprovaram que a Ojeda foi morto por Antônio, que teria se irritado porque a vítima chegou ao bar em que ele estava embriagado e começou a brincar dizendo que sabia das “broncas” do acusado e que iria avisar a polícia sobre seu paradeiro.

Já era madrugada, quando premeditando o crime o acusado convidou Ojeda para irem de carro beber no local conhecido como Casarão, no assentamento Nova Era. No meio do caminho, a vítima foi degolada e atingida por diversos golpes de faca, que resultaram em lesões e fraturas expostas nas mãos e antebraço.

Em seguida, Antônio jogou Ojeda da ponte do rio Dourados e colocou fogo no carro dele alguns quilômetros do local. Após cometer o crime, Antônio foi trabalhar no corte de eucalipto, em uma fazenda do município de Antônio João, e ao saber que estava sendo investigado, fugiu.

Diante das provas, o delegado responsável pelo caso representou pela prisão temporária do acusado, que foi deferida pela justiça. Após localizar o acusado em Foz do Iguaçu, a Polícia Civil deflagrou uma operação conjunta com a Polícia Civil do Paraná, que resultou na captura do foragido no estado vizinho e recâmbio para Mato Grosso do Sul.

Conforme a Polícia Civil, Antônio é o principal suspeito da morte do adolescente Matheus Nunes Landim, 16 anos, ocorrida em Dourados em novembro de 2017 . A vítima foi atingida por pelo menos 30 facadas e encontrada já sem vida na Rua Arlindo Borba, esquina com a Manoel Torres.

Mais notícias