Grávida perde bebê e culpa demora de cirurgia em hospital

Criança nasceu, deu um suspiro e morreu

Uma jovem de 20 anos procurou a delegacia da cidade de Paranhos, a 477 quilômetros de Campo Grande, nesta quarta-feira (20) depois de perder seu bebê pela demora no atendimento, no dia 17 deste mês. O bebê ainda nasceu com vida, mas morreu minutos depois.

Segundo informações do boletim de ocorrência, no dia 17 deste mês por volta das 14 horas, a jovem e seu marido foram para o hospital da cidade depois de entrar em trabalho de parto. O médico teria feito o exame de toque pedindo para que a mulher esperasse pelo seu retorno, quando voltou ao quarto a jovem perguntou se conseguiria ter o filho por parto normal.

O médico, então, teria respondido “Se você conseguiu fazer, você consegue”. Após sete horas e não conseguir ter o bebê, o médico por volta das 21 horas pediu pela transferência da gestante para o hospital da cidade de Ponta Porã.

A gestante foi colocada na ambulância, mas ao parar em um posto de combustível da cidade de Amambai, um médico que estava no local foi verificar o que estava acontecendo e percebendo que a mulher não conseguiria chegar a Ponta Porã pediu para que fosse levada para o hospital do munícipio.

Mas, a autorização para a cesárea da jovem só aconteceu por volta da 1 hora da madrugada do dia 18. Quando o bebê nasceu, deu um suspiro e morreu minutos depois. A criança pesava quatro quilos. A ocorrência foi registrada como omissão de socorro, se resulta morte.

Mais notícias