Execução a tiros de político teria ligação com sequestro de filho de pecuarista em MS

Polícia também não descarta que execução esteja ligada a dívida com traficantes

O ex-candidato a vereador Wilian Manrubia Gomes executado nesta terça-feira (10) a tiros de pistola 9mm em Amambai, a 352 quilômetros de Campo Grande, teria ligação com o sequestro de um rapaz de 25 anos, que foi mantido em cárcere e assassinado em Dourados após a morte do filho do pecuarista Luiz Carlos Gregol, 40, conhecido como ‘Tata Gregol’, segundo informações da polícia.

O filho do pecuarista, Gabriel Gregol, foi assassinado a tiros julho de 2017. Em julho do ano passado ‘Tata Gregol’ chegou a ser preso pelo sequestro do rapaz que teria assassinado seu filho.

A polícia não descarta que o assassinato de Willian esteja ligado a dívida com traficantes já que ele era receptador de carros. Ele recebia carros dos traficantes e passava os veículos. Ainda não se sabe o montante desta possível dívida do ex-candidato a vereador, que foi assassinado em frente de sua casa.

Willian foi assassinado com seis tiros que atingiram o abdômen, costela, tornozelo e virilha. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros da cidade, porém, morreu após dar entrada no Hospital Regional da cidade. Segundo testemunhas, o autor entrou em um carro para fugir após a execução. A esposa da vítima disse que o marido havia contraído muitas dívidas.

Wilian chegou a concorrer ao cargo de vereador na cidade de Maracaju pelo DEM (Democratas), porém não se elegeu.

Mais notícias