Em MS, PRF retoma uso de radares móveis em trechos críticos nas BRs 163 e 262

Dispositivos serão usados em Campo Grande, Dourados, Douradina, Terenos e região

A partir da decisão do juiz federal substituto da 1ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, Marcelo Gentil Monteiro, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) restabeleceu o uso de radares móveis nas rodovias de todo o país. Em Mato Grosso do Sul, a fiscalização estará presente em trechos críticos das BRs 163 e 262. O objetivo é reduzir o número de acidentes de trânsito.

Conforme apurado, na BR-163, os radares serão operados nos trechos entre os quilômetros 250 a 260, 480 a 490 e 490 a 500 em Campo Grande, 480 a 470 em Douradina, 260 a 270 em Dourados e, na BR-262, entre os quilômetros 320 e 330, na região de Terenos. 

Em agosto, quando houve a suspensão dos radares, a PRF do estado de MS deixou de utilizar 15 aparelhos portáteis. Mesmo sem os equipamentos de medição que têm mobilidade, a fiscalização continuou com os radares fixos. De acordo com dados da PRF, os equipamentos móveis, foram responsáveis por 70% das multas aplicadas pelos policiais rodoviários federais no Carnaval deste ano  – das 6.840 multas aplicadas, 4.752 foram por excesso de velocidade.

Em Mato Grosso do Sul, há 22 unidades operacionais da PRF, sendo em: Água Clara, Anastácio, Bataguassu, Caarapó, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Guia Lopes da Laguna, Jaraguari, Miranda, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Nova Alvorada do Sul, Paranaíba, Ponta Porã, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Terenos e Três Lagoas.

Confira nota da PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), assessorada pela Advocacia-Geral da União (AGU), informa que adotou todas as providências necessárias para o cumprimento da decisão judicial proferida pelo Exmo. Juiz Federal Substituto da 1ª Vara – SJ/DF, Marcelo Gentil Monteiro, restabelecendo a fiscalização de velocidade por meio de radares no prazo estipulado.

Assim, informamos que, a partir desta segunda-feira (23), todas as Superintendências da PRF possuem equipamentos disponíveis e estão orientadas a incluir a fiscalização de velocidade em seu planejamento operacional.

Estudos técnicos apontaram 500 trechos de 10 quilômetros de extensão cada, com maior criticidade de acidentes de trânsito, classificados independentemente de sua causa, passíveis de serem fiscalizados com o uso de radares.

A PRF poderá, portanto, desenvolver a fiscalização de radares nestes 5 mil quilômetros de rodovias federais, cuja consulta encontra-se disponível através do link: https://portal.prf.gov.br/policiamento-e-fiscalizacao/fiscalizacao-velocidade.

Por fim, salientamos que a fiscalização de velocidade realizada pela PRF é pautada pela estreita observância dos requisitos legais estabelecidos para sua execução, tendo por base os princípios da transparência e ostensividade, primando sempre pela promoção da segurança viária e a consequente preservação da vida.

Mais notícias