Durante exumação, idosa descobre restos mortais de irmão em saco e outro corpo no túmulo

Caso foi registrado como destruição, subtração ou ocultação de cadáver

Durante a exumação do corpo do irmão na manhã desta terça-feira (10), uma idosa de 65 anos descobriu que o corpo já havia sido exumado e os restos mortais colocados em um saco preta. O túmulo já estaria sendo ocupado por outro cadáver, no cemitério do Cruzeiro, em Campo Grande.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, a irmã conseguiu a autorização da prefeitura da Capital no último dia 23 de novembro para exumar o corpo do irmão. Ela fez o processo porque pretende construir um túmulo simples com duas gavetas e a prefeitura exige que seja realizada a exumação antes.

Ao começar a escavação nesta manhã, com a cova ainda rasa os funcionários do cemitério encontraram um saco preto com os restos mortais, que foi entregue a idosa. Os funcionários informaram então que o corpo já havia sido exumado.

A idosa contou que o irmão faleceu há 23 anos e foi sepultado no terreno adquirido pela família há 23 anos, no cemitério do Cruzeiro. Ela ainda ressaltou que não autorizou o sepultamento de qualquer outra pessoa no local.

Ainda, de acordo com a ocorrência, no local havia uma meia e cueca amarela, mas conforme a idosa, seu irmão foi enterrado com uma bermuda jeans, camisa cor de rosa e sem nada nos pés. Também revelou que o irmão tinha 2,15 metros de altura e que a ossada entregue a ela, aparentemente é de uma pessoa com estatura menor.

O caso foi registrado como destruição, subtração ou ocultação de cadáver, na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro de Campo Grande.

Mais notícias