Depois de Nando e promotor passarem mal, juiz cancela julgamento

Promotor teve mal súbito durante argumentação no início da tarde desta sexta

O juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, cancelou o julgamento de Luiz Alves Martins Filho, o Nando, que ocorria nesta sexta-feira (23). Ele decidiu dissolver o conselho de sentença, o que significa que será necessário remarcar outro julgamento, com outros jurados, assim como ocorreu no primeiro júri do policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon.

De acordo com a assessoria de imprensa, a decisão foi tomada em comum acordo com a Promotoria de Justiça, que fazia a defesa do réu, bem como com os jurados. A medida foi necessária porque o promotor de acusação Douglas Oldegardo dos Santos passou mal durante a argumentação no início desta tarde

Ele teve mal súbito, caiu e precisou ser socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). De acordo com o juiz, apesar do susto, o promotor estava bem e pediu para que o julgamento continuasse, já que a parte dele no procedimento havia sido concluída. No entanto, como Nando também passou mal e foi socorrido momentos antes, o magistrado optou pela dissolução

Nando foi julgamento pelo assassinato de Eduardo Dias Lima, o ‘Eduardinho’, de 15 anos, morto em 2015 por furtar garrafas. O adolescente foi asfixiado com uma correia de máquina de lavar roupas. Durante o depoimento, Nando passou a se estapear no rosto dizendo que era assim que apanhava dos policiais, e só por isso confessou os crimes. 

Os jurados e algumas pessoas que acompanham o julgamento ficaram assustadas com a atitude do réu. Nando continuava a afirmar que o autor de todos os assassinatos seria Jeová Ferreira Lima de 57 anos, o Vasco. Ele teria sido incriminado por manter um relacionamento com Vasco, e por saber de tudo. A data do novo júri ainda não foi definida.

Mais notícias