De camaro e devendo: Sobrinho confessa que matou agiota porque foi ameaçado

Desavença familiar começou por dívida com tio agiota e terminou em tragédia em Campo Grande

Deve se apresentar ainda nesta quarta-feira (17), o suspeito do assassinato de Oswaldo Foglia Júnior, de 43 anos, morto com três tiros na cabeça, no Jardim São Lourenço, em Campo Grande. O sobrinho da vítima estaria sendo ameaçado por causa de dívidas.

O advogado do suspeito, Júlio César Marques, disse ao Jornal Midiamax, que deve apresentar seu cliente ainda nesta quarta (17), e que detalhes de como será feita a apresentação estão sendo tratadas com o delegado, que deve cuidar do caso, TiagoMacedo, da 4º Delegacia de Polícia Civil.

Foi confirmado pelo advogado que Oswaldo seria agiota, mas ainda não se sabe se as dívidas que o suspeito teria com o tio seria de negócios entre eles, ou de dinheiro emprestado a juros pela vítima. O valor também não foi revelado.

O suspeito teria dito ao advogado que estava sendo ameaçado há dois meses pelo tio por causa da dívida, e que nesta terça (16) Oswaldo teria ido atrás dele por diversas vezes fazendo ameaças de matar toda a sua família caso não recebesse.

No momento do assassinato, Oswaldo teria ido até a conveniência e teria dito ao sobrinho que estava com um facão no carro e que iria matá-lo. Momento em que armado com uma pistola o autor atirou por três vezes contra o agiota que morreu no local.

Em seguida, o sobrinho fugiu em um Camaro amarelo que foi encontrado abandonado na manhã desta quarta (17), no bairro Cristo Redentor. O advogado disse que todas as provas e gravações das ameaças serão apresentadas a delegacia.

Mais notícias