Guarda Municipal e PM voltam a se enfrentar em Campo Grande após coronel ‘se meter’ em abordagem

Corregedorias da Guarda e da PM irão investigar o caso

Uma abordagem neste fim de semana, na região central de Campo Grande, acabou em confusão entre a Guarda-Municipal e a Polícia Militar depois que um tenente-coronel teria interferido na abordagem que dois agentes faziam a suspeitos, na Avenida Afonso Pena esquina com a rua 13 de maio.

Os agentes pararam na noite de sábado (14), e abordaram dois suspeitos de furtos na região, sendo que durante a vistoria um tenente-coronel da PM parou em um carro descaracterizado e ao descer passou a falar que os guardas estavam usurpando função, e que os dois homens não seriam suspeitos de nenhum crime. O tenente segundo, Hudson Pereira Bonfim presidente da associação dos guardas-municipais, estaria de chinelos, short e sem qualquer identificação de que seria policial militar. Ele ainda disse que  um dos homens abordados tinha 80 passagens por furto.

E os agentes estavam em rondas na região, já que haviam muitas denúncias de furtos de fios de cobre. Com a intervenção do tenente-coronel começou uma confusão no local e o policial pediu reforço chamando viaturas da Força Tática, Ronda Escolar e Batalhão de Choque. Viaturas da guarda também foram ao local. Um total de 10 viaturas foram deslocadas para a região.

Os suspeitos foram colocados no carro descaracterizado pelo tenente, que os levou até a delegacia para o registro do boletim de ocorrência. No registro, os homens alegam que foram ameaçados pelos guardas-municipais, caso continuassem na região.

“Ele (tenente) deve estar desatualizado com as leis, trabalhamos em conjunto com as forças policiais” disse Bonfim que ainda enfatizou que “Existem leis que precisam ser cumpridas”, falou.

Segundo Bonfim as duas Corregedorias, Guarda-Municipal e PM, irão investigar o caso. O presidente da associação ainda disse que dois boletins de ocorrência contra o militar foram feitos por abuso de autoridade e constrangimento ilegal.

Rixa Antiga

Em janeiro deste ano, uma briga entre policiais militares e guardas-municipais acabou no registro de um boletim de ocorrência depois que em grupos de WhatsApp, um coronel teria ameaçado um guarda-municipal. “Se você for pego novamente usurpando a função da Polícia Militar, eu vou te prender. Você não é polícia”. Em outra mensagem o militar diz: “Você está falando com um coronel da Polícia Militar, não está falando com qualquer um”.

Em fevereiro deste ano, a prisão de um sargento reformado da Polícia Militar feita por guardas-municipais depois de uma confusão em uma UBS (Unidade Básica de Saúde) também acabou em briga entre as duas forças de segurança.

Mais notícias