Contrabandistas usavam marca da Taurus em carreta para despistar

Motorista já tinha sido alvo do DOF em 2016

O DOF (Departamento de Operações de Fronteira) se retratou da divulgação feita de que um caminhão da empresa Taurus havia sido apreendido com solvente no dia 31 de março, na região de Iguatemi. Contrabandistas usavam o logotipo da empresa para despistar a polícia.

Em nota o DOF afirmou que o veículo apreendido “não possui qualquer vínculo com a empresa distribuidora de combustíveis TAURUS, cujo logotipo encontra-se estampado em sua carroceria”.

Ainda segundo a nota, o motorista tem várias passagens pela polícia, inclusive, sido abordado pelo DOF, em 2016, pela prática de fato ilícito e, assim como outros criminosos, se utilizou do logotipo de empresa idônea justamente com o intuito de burlar a fiscalização.

O Departamento de Operações de Fronteira, sempre primando pelos princípios da legalidade, impessoalidade e publicidade na divulgação de suas ações, na busca constante por uma prestação de serviço de qualidade, se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos.

A apreensão

A apreensão foi feita no dia 31 de março, a rodovia MS-295, região de Iguatemi. O condutor, um homem de 38 anos de idade, disse aos policiais que transportava solvente, carregado em Sete Quedas, até a cidade de Colombo.

Questionado sobre o local de origem do carregamento, o homem indicou uma empresa fictícia, sendo que, em frente ao local indicado, ou outro lado da divisa com o Paraguai, os policiais constataram um galpão grande e com tanques.

A equipe policial encaminhou o veículo até a Receita Federal de Mundo Novo (MS) para submetê-lo ao Raio X. Nada de ilícito foi localizado. O plantonista da Receita Federal entrou em contato com o proprietário da suposta empresa, onde o homem relatou tratar-se de uma devolução. A

Receita Federal constatou a entrada do veículo no Estado por onze vezes, sendo todas elas registradas como produto de devolução, segundo consta no sistema de controle da referida empresa.

A ocorrência foi registrada e entregue na Receita Federal de Mundo Novo, para os procedimentos legais e averiguação da carga.

 

Mais notícias