Publicidade

Com patrulha em escolas, PM já conseguiu evitar até sequestro na saída de alunos

Armas de fogo, simulacro, facas e até machado já foram apreendidos no entorno das unidades

Criada há 1 ano e 5 meses, a Patrulha Escolar da Polícia Militar tem realizado ações efetivas, dentro e fora da comunidade escolar de Campo Grande. Armas de fogo, simulacro, facas e até machado já foram apreendidos com alunos no entorno das unidades. A PM também já conseguiu evitar um sequestro durante patrulhamento.

“A existência da violência dentro das escolas, a falta de disciplina, o bullyng, agressão verbal, desrespeito aos professores, o fato de todo mundo saber que dentro das escolas não existe segurança, é um campo fértil para uma mente doente”, afirma o sargento da PM, Ronei Marques.

O sargento afirma que diante do cenário que tem se mostrado, como o massacre em Suzano (SP), o convívio dentro da comunidade escolar tem que ser colocado em pauta. “As pessoas estão com visão de túnel por causa desse acontecimento. Aquilo foi um dia, mas e todo o histórico? o que aconteceu antes? o porquê aconteceu e o que construiu aquela situação?”, questiona o militar.

O sargento lembra de uma das primeiras ocorrências em que apreenderam alunos matando aula. “Uma das ocorrências que fomos acionados era de que um grupo estava usando drogas em um terreno, quando chegamos no local nos deparamos com vários jovens uniformizados fazendo uso de drogas no horário de aula”, conta o policial militar.

A partir de diversas ocorrências parecidas, foi criada a Patrulha Escolar. “Diretores, adjuntos e policiais estavam juntos, para que os educadores se ocupassem apenas com a educação”. Em diversas ocorrências, a PM já encontrou até pessoas querendo aliciar os alunos para o mundo do crime no entorno das escolas.

Desde o início das rondas escolares, a polícia apreendeu facas, machados, três armas de fogo e um simulacro. Todos no entorno das escolas. Conforme a PM, um rapaz foi preso após roubar em uma única manhã, 11 celulares na saída da escola e também, a polícia conseguiu evitar um sequestro próximo a uma unidade escolar de Campo Grande.

No entanto, no início do policiamento escolar muitos adolescentes não aderiram positivamente. “Tinha aluno valente que intimidava os professores, tinha ladrão roubando alunos no horário de saída. Tudo isso foi diminuindo com a presença dos policiais na unidade escolar, mas não tem sentido se os policiais forem vistos como inimigos da sociedade. A simpatia dos jovens precisava ser ganha”, destaca.

Policiamento escolar

A assessoria de comunicação da Polícia Militar informou que a patrulha realiza policiamento ostensivo e preventivo nas viaturas operacionais, através do programa Escola segura, família forte.

“O programa realiza diariamente não só o policiamento nas entradas e saídas, mas no interior das escolas, através de diversas atuações, tais como; mediação de conflitos, abordagens interna e externa do ambiente escolar, palestras e visitas a direção da escola, entre outras atividades, para garantir uma melhor segurança”, informou a assessoria.

O policiamento atende 60 escolas, 31 estaduais e 29 municipais. A assessoria da PM ainda ressaltou que, as recomendações para os pais de alunos com relação à violência são para prestar atenção diariamente na rotina de seus filhos, conhecer o ambiente escolar, colegas de classe, participar das reuniões escolares e manter sempre o diálogo. “Prezar pela relação de confiança para que seus filhos tragam suas queixas e dúvidas para o ambiente familiar”.

Mais notícias