Fim de ano terá monitoramento 24 horas e mais guardas no centro de Campo Grande

A Rua 14 de Julho agora conta com 21 câmeras de monitoramento

Na manhã desta segunda-feira (2), foi anunciado reforço pela GCM (Guarda Civil Metropolitana) na região central de Campo Grande. Com o horário especial de funcionamento no fim de ano e com o aumento de circulação de pessoas na 14 de Julho, o efetivo vai ser reforçado na região de lojas, que têm registrado pelo menos um furto por dia.

Secretário Valério Azambuja (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

O secretário Valério Azambuja afirmou que antes do projeto Reviva haviam apenas quatro câmeras de segurança na 14 de Julho, que após a revitalização conta com 21 câmeras. Segundo ele, as imagens serão monitoradas 24 horas por dia por equipe da GCM que atuará no container, lançado na região central.

“Qualquer evento que aconteça terá rápida intervenção dos guardas”, pontuou o secretário. A intenção é replicar as imagens com a Polícia Civil e Polícia Militar, para obter melhores resultados na prisão e identificação de suspeitos. Atualmente, o número de arrombamentos e furtos na região central tem aumentado.

O secretário afirmou que a intenção é reduzir esse tipo de crime e também roubo e furto de veículos, já que agora populares frequentam mais a 14, inclusive durante a noite e madrugada. João Carlos Polidoro, da ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) enfatizou a ocorrência de furtos no centro.

(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Segundo João, atualmente tem ocorrido pelo menos um furto a estabelecimento comercial por dia. Os comerciantes acreditam que sejam usuários de drogas que costumam frequentar a região da antiga rodoviária e cometem os delitos para sustentarem o vício. Com o aumento de público na região central, ele destaca a importância do aumento de efetivo da guarda na região.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou que este reforço na equipe da guarda que atua na região central não tem um prazo para terminar. Guardas atuarão em rondas a pé até as 22 horas e após este horário equipes continuarão atuando em motos e carros. Questionado sobre a intensificação da segurança também nos bairros, ele pontuou que 98% das pessoas que frequentam o centro são moradores dos bairros periféricos da Capital e que a segurança delas também é garantida.

Mais notícias