Com investimento de R$ 31 milhões, projeto prevê mais 252 policiais para a fronteira

Aquisição de fuzis de grosso calibre e helicóptero também constam na proposta

O projeto apresentado ao presidente Jair Bolsonaro conta com investimentos para fortalecer a segurança e intensificar o combate ao crime organizado na fronteira. São previstos R$ 31.800.650,00 ao DOF (Departamento de Operações de Fronteira), além da compra de viaturas, armamentos, dentre os quais 90 fuzis, e a contração de 252 policiais.

A proposta é do deputado estadual Coronel David, e tem como objetivo sufocar as facções que agem nas linhas internacionais do Brasil com a Bolívia e o Paraguai, e que fazem de Mato Grosso do Sul uma das principais rotas do tráfico de drogas, do tráfico de drogas e do contrabando de cigarro.

“Bolsonaro recebeu o plano, viu o que era necessário para investimento e nós o convidamos para voltar ao Estado e fazer outra visita ao DOF. O investimento demanda estudo, tem que ver fonte orçamentária, mas ele ficou de avaliar e, quando decidir, virá aqui para anunciar esse investimento”, disse o parlamentar.

Entre as principais medidas do projeto, constam a compra de: 40 fuzis calibre 5.56; 50 calibre 7.62; 120 pistolas calibre .40; 20 espingardas calibre 12; 20 escudos balísticos; 150 coletes e 95 mil munições. Também está prevista a compra de binóculos, monóculos luneta, GPS, rastreadores e fardamento completo.

A construção de uma nova sede para o departamento também está no projeto, ao custo de R$ 6 milhões, além de R$ 214 mil para custeio de suprimentos, diárias e demais demandas administrativas. O projeto também prevê ainda, além da contratação dos 252 policiais, incluindo cinco oficiais superiores, três intermediários e 136 praças, a compra de 50 viaturas e um helicóptero.

Mais notícias