Moradores protestam em frente a delegacia fechada no Piratininga

Moradores reclamaram da distância que será percorrida para registrar um boletim de ocorrência na Cepol

Na manhã desta quarta-feira (20), a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Piratininga encerrou temporariamente os registros de boletins de ocorrência, já que o prédio irá passar por uma reforma. Moradores e lideranças de vários bairros fizeram um protesto em frente à delegacia.

Revoltados com a mudança, já que agora os moradores terão de procurar a Cepol, que fica no bairro Tiradentes, em Campo Grande para fazer o registro de ocorrências, muitos reclamaram da distância que terão de percorrer, aproximadamente 10 quilômetros até a outra delegacia.

Irwing Ferreira, presidente do bairro Parati e Conselheiro de Segurança Região do Anhaduizinho, disse que foram pegos de surpresa com a mudança, já que no dia 9 de setembro havia sido feita uma reunião com o delegado geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas.

“Não é só questão de deslocamento da população, mas também da PM, que demora às vezes até 3 horas para registrar uma ocorrência, e com está mudança a região vai ficar desguarnecida de segurança”, disse Irwing. O presidente do bairro ainda finalizou dizendo que “Uma falta de respeito com a população. Vamos tentar novamente um diálogo com Marcelo Vargas”.

Ainda segundo Irwing, a região do bairro Los Angeles não teria uma linha de ônibus que vá direto para a Cepol, o que dificultaria a ida a delegacia de quem precisa, já que muitos moradores da região são de baixa renda. “Se não conseguirmos um entendimento, vamos acionar a OAB e o Ministério Público’.

A população atendida pela Depac é de aproximadamente 200 mil pessoas, já que o atendimento abrange os bairros Tijuca, Aero Rancho, Piratininga, Parati, Los Angeles.

O presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Giancarlo Côrrea disse ao Jornal Midiamax que já existe um estudo para a compra de um terreno que fica ao lado da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos), mas que ainda espera pela decisão da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), e destacou que o prédio da Depac Piratininga é um dos piores em termos de estrutura, já que possui problemas de fiação, o ar-condicionado que não suporta a demanda e banheiros que estão com as portas danificadas.

Segundo Giancarlo apenas uma reforma no prédio não adiantaria, já que a população precisaria ser atendida em um espaço melhor. Ele disse ainda que solicitou ao delegado Geral que, pelo menos dois policiais do plantão auxiliem no atendimento da Quinta Delegacia de Polícia “para que a população não fique desguarnecida e os policiais da delegacia (5ª DP) tenham um suporte maior”.

O prédio do Cepol foi inaugurado em agosto de 2015 e está localizado na saída para Três Lagoas. Em todo caso, a assessoria da PC-MS destacou que a 5ª DP seguirá funcionando no local, apesar da eventual reforma.

Mais notícias