Casal é investigado por golpes contra idosos que somam mais de R$ 500 mil

Eles pegavam dados das vítimas e usavam para novos empréstimos

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (22), em Itaquiraí, casal suspeito de aplicar golpes em idosos da região. De acordo com investigações feitas pela delegacia da cidade vizinha de Itaquiraí, Gegerson Marcilon Marques, de 34 anos, e Adriana da Silva, ofereciam serviços de assessoria financeira a idosos e usavam os dados deles para adquirir empréstimos ou financiamentos. O prejuízo chega aos R$ 500 mil, mas  defesa nega tais acusações.

Segundo a polícia, desde o dia 30 de abril têm sido registrados boletins de ocorrências de pessoas aposentadas e pensionistas do INSS, que alegavam terem sido enganadas pelos proprietários da empresa Brasil Cred.

De acordo com as vítimas, o casal as procurava e oferecia meios de obter a restituição de juros abusivos que elas tinham pagado em contratos de empréstimos anteriores.  Pelo suposto serviço, cobravam a importância de 40% de comissão.

Crentes de que seriam beneficiadas, as pessoas, em sua maioria idosas, forneciam os dados bancários e documentos pessoais. De posse desses documentos, o casal fazia um novo empréstimo em nome da vítima e, posteriormente, comunicava à mesma que o banco havia restituído o valor referente aos juros que tinha cobrado abusivamente na contratação anterior e que o dinheiro já estava depositado em sua conta.

A vítima, então, seguia até o banco sacava o dinheiro e repassa os 40% para os estelionatários. Posteriormente, descobriram novo desconto em seu benefício previdenciário e, somente nesse momento, descobriam que tinham sido alvos de um golpe.

Em alguns dos casos constatou-se que os autores fizeram o refinanciamento de um empréstimo já existente. Diante da suspeita de estelionato, a Polícia Civil representou pela busca e apreensão no estabelecimento comercial e na residência dos suspeitos, bem como representou pela prisão preventiva dos mesmos.

Com os mandados em mãos, na data de ontem (21), policiais civis de Itaquiraí realizaram buscas na empresa e na residência dos autores, ocasião em que constataram que os mesmos tinham deixado a cidade.

No escritório do casal foi encontrada uma adolescente que, em tese, estaria unida a eles para a prática das fraudes, a qual compareceu na Delegacia e prestou os devidos esclarecimentos.

Durante as buscas, obteve-se a informação de que o casal estaria se escondendo na casa de parentes, na cidade de Naviraí. Desta forma, nesta quarta-feira, foram realizadas novas buscas e o casal foi encontrado trafegando pelas ruas.

O que diz a defesa

O advogado Julio Cesar Sanches Nunes, que faz a defesa do casal, alegou que neste momento analisa com cuidado o teor dos inquéritos policiais para elaborar as teses, no entanto, adiantou que marido e mulher negam estelionato. Ao que tudo indica, os crimes ocorreram em casos em que o casal pediu apoio a um advogado do Paraná, que terá seus dados enviados à polícia. “Ela [Adriana] disse que se houve alguma irregularidade, vai fazer o possível para restituir as vítimas”, disse.

Mais notícias