Lojistas repudiam agressões contra mulheres em protesto no Terminal Morenão

Em nota, a CDL-CG (Câmara de Dirigente Lojista de Campo Grande) repudiou as agressões sofrida pelas trabalhadoras e trabalhadores, que de forma pacífica manifestaram pela falta de veículos do transporte coletivo em Campo Grande.

Maioria de trabalhadoras diaristas e domésticas, fecharam uma das vias de acesso ao Terminal Morenão em protesto por atrasos das linhas 070 e 072 nesta sexta-feira (15), de feriado. Porém, foram surpreendidas pela Guarda Municipal com spray de pimenta para acabar com o protesto.

Leia a nota:

A CDL CG – Câmara de Dirigente Lojista de Campo Grande repudia veementemente a agressão sofrida pelas trabalhadoras e trabalhadores, que de forma pacífica manifestaram pela falta de veículos do transporte coletivo, em Campo Grande-MS.

A falta de fiscalização por parte dos órgãos competentes de nosso município e a falta de respeito ao cidadão, que apenas exige qualidade dos serviços prestados por concessionárias milionárias, traz o despreparo de gestores que estão à frente de nosso município.

Fica a solidariedade da CDL CG à esses cidadãos que foram atacados e agredidos nesta data tão importante historicamente para o Brasil.

E, que numa data como a de hoje, na qual recordamos a Proclamação da República, a democracia e os direitos daqueles que movem este país sejam respeitados e não tolidos com armas e bombas, ou gás de pimenta. Que esse episódio fique no passado deste 15 de novembro e que não se repita na história deste estado.

Adelaido Vila
Presidente da CDL CG

Lojistas repudiam agressões contra mulheres em protesto no Terminal Morenão
Mais notícias