Cabeleireira que matou vendedor a facadas em briga de trânsito vai a júri popular

Vendedor foi morto com uma facada no peito em maio de 2018

A cabeleireira Joice Espíndola acusada de matar o vendedor Camilo de Freitas a facadas em uma briga de trânsito, em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, vai a julgamento nesta semana. O crime aconteceu em maio de 2018.

O júri popular da cabeleireira está marcado para às 8 horas da próxima quarta-feira (21). Nove testemunhas deverão prestar depoimento no julgamento, entre elas, os filhos de Joice que estavam com ela no dia do crime. A mulher de Camilo também está na lista de testemunhas que vão depor.

A esposa do vendedor entrou com pedido de indenização por danos morais e materiais contra a família da cabeleireira, no valor de R$ 1 milhão, segundo o site JP News.

A cabeleireira tentou por quatro vezes habeas corpus para responder ao processo em liberdade alegando que tinha dois filhos que necessitavam de sua presença. No dia 8 de outubro de 2018 foi realizada a primeira audiência do caso, onde 13 testemunhas foram ouvidas. Joice Espíndola está presa, no Presídio Feminino de Três Lagoas.

Relembre o caso

O vendedor Camilo de Freitas da Silva, de 28 anos, foi morto a facadas na noite de 20 de maio, quando brigava com sua esposa no trânsito da cidade de Três Lagoas.

Camilo e a esposa discutiam quando uma mulher em uma camionete, que estava acompanhada do filho adolescente, flagrou a briga e desceu para defender a vítima do vendedor. Mãe e filho acabaram brigando com a vítima. E, em determinado momento, a mulher buscou uma faca no carro e acertou um golpe no peito de Camilo, que morreu antes de ser socorrido.

Mais notícias