Brasileiro que chefiava tráfico na Bolívia será extraditado para o Brasil

O narcotraficante brasileiro Pedro Montenegro, que agia na fronteira com a Bolívia e foi preso em maio no país vizinho, será extraditado para o Brasil. O Supremo Tribunal de Justiça boliviano, com sede em Sucre, confirmou a decisão nesta segunda-feira (25).  

De acordo com o site El Deber, governo, ainda na gestão de Evo Morales, e o Ministério Público já haviam anunciado que Pedro seria extraditado somente depois de cumprir as penas por seus crimes na Bolívia, como lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e falsidade ideológica. 

No entanto, a oposição acreditava que a justiça era falsa. O verdadeiro motivo para mantê-lo na Bolívia seria o fato de ele ter bom relacionamento com juízes e autoridades, tanto que chegou a emprestar sua residência para sessão de fotos de uma magistrada. Com a saída de Evo, a transferência não enfrentou obstáculos.

Pedro foi preso no dia 11 de maio em Roboré, município boliviano localizado a 250 quilômetros da linha internacional com Corumbá, durante operação policial contra esquema de distribuição de cocaína que operava também na Colômbia e no Panamá. Ele foi levado ao presídio em Palmasola, dividindo cela com criminosos VIPs.

Mais notícias