Após dar tiros na rua e ser preso por porte ilegal, guarda municipal é afastado

Uma guarda municipal de 34 anos foi afastado de suas funções por 60 dias após ser preso por porte ilegal de arma de fogo. Ele foi preso em flagrante depois de realizar disparos na Rua Brasília no Jardim Imá, no último dia 2 deste mês. A prisão foi feita por policiais da Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos).

De acordo com a polícia, populares informaram que o servidor estava em um VW Gol, fazendo disparos na rua. Policiais civis então realizaram diligências na região e abordaram o guarda municipal que estava com uma pistola 380 municiada, com registro, porém sem porte. Ele então foi levado à delegacia onde foi preso em flagrante.

Além do inquérito policial, o funcionário agora responde por processo administrativo e pode ser expulso da corporação. O guarda municipal também possui vários atestados médicos, que constam em seu histórico.

A Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social emitiu uma nota sobre o caso

A Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social (SESDES) não compactua com esse desvio de conduta. Gradativamente a Prefeitura vem capacitando os servidores da Guarda Civil Metropolitana (GCM) para portarem legalmente o armamento Letal, de acordo com a legislação atual. Qualquer servidor da GCM que cometer desvio de conduta irá responder admistrativamente e penalmente pelos seus atos.

Mais notícias