Motorista de Hilux causa acidentes, é perseguido até por delegado, mas foge para condomínio de luxo

Cena de filme aconteceu na região do bairro Tiradentes, em Campo Grande

Praticamente uma cena de filme. Assim pode ser resumida confusão que envolveu vários acidentes de trânsito, perseguição e fuga para condomínio de luxo, na noite deste sábado (7), na região do bairro Tiradentes, em Campo Grande.

De acordo com o registro policial, tudo começou por volta das 20 horas na Avenida Marques de Pombal, perto de um supermercado. Motorista de uma Volkswagen Parati contou aos policiais que estava parado no sinal vermelho da avenida quando uma caminhonete Hilux em alta velocidade colidiu na traseira de um Renault Clio e depois na Parati.

O motorista tanto da Parati quando do Clio desceram dos carros e foram falar com condutor da Hilux, que causou o acidente. Aparentemente bêbado, o motorista da caminhonete prometeu aos motoristas que pagaria os estragos.

Ao invés de estacionar, o motorista acabou fugindo. Na fuga, a caminhonete colidiu novamente no Clio e em mais dois carros, um Citroen C3 e uma Saveiro. O motorista da Parati acabou iniciando uma perseguição até a Rua Marquês de Lavradio, que fica nas proximidades.

Ao conseguir alcançar o motorista, o condutor da Parati conta que viu até copo de bebida alcoólica dentro do carro. O motorista da Hilux fugiu novamente e acabou entrando no condomínio de luxo Damha II, situação que indica que o motorista ou mora no local ou tinha autorização de outro morador para ingressar no condomínio.

Delegado viu tudo

O que chama atenção na confusão é que o delegado de polícia José Roberto de Oliveira Junior, que estava a caminho do plantão na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, acabou se deparando com a fuga do motorista da Hilux quando ele passou pela Avenida Marquês de Pombal.

Segundo o registro policial, o delegado viu quando a caminhonete chegou a invadir o canteiro das avenidas Joaquim Murtinho e Ministro João Arinos. Conforme o relato do delegado, o motorista estava em alta velocidade.

O delegado então perseguiu o motorista e acionou a Polícia Militar, repassando informações sobre as característica da caminhonete, que conforme testemunhas era branca e estava bastante suja de terra. Além de invadir o canteiro, o motorista invadiu a contramão em rotatória.

A placa da caminhonete foi repassada para a Polícia Civil e o caso segue sob investigação. Até a publicação desta matéria, o motorista ainda não havia sido identificado. Ainda conforme a polícia, ninguém ficou ferido durante a perseguição.

Mais notícias