Alvo da PF, empresa de segurança comprava do Paraguai e tinha contrato com TRE-MS

Na casa foi encontrada uma pistola do Paraguai

Alexandre Hoffman preso durante uma ação conjunta da Polícia Federal e da Receita Federal, na manhã desta quarta-feira (17), em Campo Grande, na Operação Contanier, tinha uma empresa de fachada para comprar produtos de sistemas de monitoramento do Paraguai e manter, assim, contratos com órgãos públicos do Estado. Dois mandados de busca e apreensão, sendo um na casa de Alexandre e outro na empresa de fachada foram cumpridos.

Um dos órgãos com que a empresa HB Importações e Soluções tinha contrato era como TRE (Tribunal Regional Eleitoral). O contrato é de outubro de 2018, para sistema de monitoramento do prédio do tribunal. Na casa de Alexandre, no bairro Vila Vilas Boas, os agentes encontraram uma porção de maconha para uso pessoal e uma pistola .380 do Paraguai, além de munições.

Pela arma, ele foi preso por transporte internacional de armas. Malotes com documentos, pastas com dinheiro e vários equipamentos eletrônicos foram levados pelos agentes da Receita Federal. Os tributos dos produtos não eram pagos devidamente, e Alexandre será autuado por descaminho.

Segundo a delegada da Polícia Federal, a empresa servia para dar credibilidade e confiabilidade aos órgãos com quem a empresa tinha contratos.

 

 

 

 

Mais notícias