Adolescente de 13 anos é espancado e família acusa cabo da PM de agressões

Menino está sendo avaliado na Santa Casa

Um adolescente de 13 anos de idade deu entrada na Santa Casa de Campo Grande na madrugada deste domingo (27) com diversos ferimentos no corpo e hemorragia, após ser espancado na cidade de Coxim, a 253 quilômetros da Capital. A família da vítima acusa um policial militar de ser o autor das agressões.

De acordo com as informações repassadas pela família à Polícia Civil, as agressões teriam ocorrido na última quinta-feira (24), quando a vítima foi agredida com vários socos. A violência foi motivada porque o menino teria jogado pedra no portão da casa da mãe do militar, enquanto brincava com colegas na rua. No entanto, o PM relatou que o menino teria pulado o muro da casa, fato que motivou a agressão.

A tia da vítima foi quem registrou o boletim de ocorrência. O menino ficou com hematomas nos olhos e como nasceu com um dos rins paralisados, os socos causaram hemorragia na vítima, que foi socorrida ao hospital da cidade e depois transferida no sistema vaga zero para Campo Grande.

De acordo com o Hospital Regional Álvaro Fontoura, no momento em que foi transferido o adolescente já estava urinando sangue. A comunicação da Santa Casa da Capital informou que o menino está sendo acompanhado pela especialidade de nefrologia, em repouso e tomando medicamentos. Não há prescrição cirúrgica, conforme a assessoria do hospital.

A tia contou ao site Edição de Notícias que estava sentada no quintal de casa, por volta das 20h e viu uma pessoa correndo, logo em seguida gritos. “Fui em direção aos gritos e presenciei meu sobrinho sendo surrado. A cena não sai da minha cabeça, ele pedia para o agressor parar e avisava que só tinha um rim”, relembrou.

Ainda de acordo com a tia, depois de ser flagrado, o policial parou de bater. Foi quando seu sobrinho deitou na calçada e começou a vomitar. “Foi um desespero”, definiu a tia. A PMMS deve abrir procedimento interno para apurar o caso.

Mais notícias